Donnerstag, 1. März 2007

Assemblage - Farnese de Andrade


















Este blog se refere, principalmente, à arte e mais ainda à arte da
colagem, dos objetos achados (found objects). Neste contexto, não
podemos deixar passar a oportunidade de falar um pouco a respeito de
Farnese de Andrade, tão pouco conhecido e reconhecido no Brasil, e
menos ainda no mundo.

A Editora Cosacnaify, uma das poucas que se interessa por arte neste
país editou dois livros, muito bem cuidados, sobre os objetos deste
artista.

Farnese faz a arte da assemblage. Assemblage é juntar objetos achados
e fazer destas peças soltas uma nova peça. Pode-se usar de tudo para
fazer este tipo de arte. Ele buscava seus objetos nas praias do
Rio de Janeiro, onde morava, apesar de ter nascido em Minas. Era uma
pessoa muito solitária e sofria de depressão.

Quase todo o seu trabalho está ligado à morte de um irmão, que parece
morreu afogado num rio. Este irmão é o fantasma que permeia a sua obra.

Outro expoente desta arte é Joseph Cornell, mas na minha opinião
a obra de Farnese é mais densa, introspectiva do que a de Cornell.

Nasceu em 1926 em Minas Gerais. Muda para o Rio de Janeiro em 1949,
quando vai morar com a mãe. Morre em 1996 aos 76 anos de idade.Fez
muitas exposições e recebeu premios, e mesmo assim é pouco conhecido
do grande público.

O Centro Cultural do Banco do Brasil, São Paulo, fez uma grande
retrospectiva de sua obra em 2005, ano em que também foram lançados
os livros pela Cosac Naify.


Farnese de Andrade is a brazilian artist, who mades assemblages. His work is more introspective and melancholic than the work of Josephh Cornell. Both are great assemblage artist, but in my opinion Farnese is more poetic in his work. He was born 1926 in Minas Gerais. 1949 he moved to Rio de Janeiro and he lived there with her mother. The assence of the work of Farnese is about his brother, who died when he was young.

1 Kommentar:

xela hat gesagt…

Gefällt mir auch sehr gut